terça-feira, junho 26, 2012

ÚNICA (06/05/04)

Aquelas noites sangrentas foram visivelmente mortas
E nas paredes em meu quarto vejo mil cores
Meu espelho guarda o reflexo de alguém renovado
E a luz que me ilumina possue o remédio para as minhas dores.

Aqueles invernos dolorosos não me machucam mais
E atrás dos arbustos não estão os olhos magoados
As frases não ouvidas tornam-se hoje fortes
Porque o amor que se concretiza nunca será copiado.

As recordações desagradáveis não se escondem mais em minha casa
E não deixo os rastros de angústia em meus lentos passos
Nos cantos não se guardam mais os martírios da vida
E da porta vejo entrar alguém que tíra-me todo o cansaço.

Os calafrios nas tardes de domingo sumiram sem nada dizer
E os temores não bem-vindos morreram todos sufocados
A tristeza é quase nada diante do entusiasmo da alegria
Vinda do único ser capaz de salvar meu coração adoentado.
       Alexsandro Menegueli Ferreira

Nenhum comentário:

Postar um comentário