terça-feira, junho 26, 2012

SUBITAMENTE SE FOI (20/06/04)


Algumas histórias sem sentido
As vezes cruzam bruscamente o meu caminho
Onde rosas escapam por entre os dedos
Caindo desesperadas no núcleo de um redemoinho.

Fragmentos de dor se instalam em meu peito
Quando sombras de maldade me vijiam sem pudor
Guiando meus passos em direção ao precipício
Cheio de destroços dos que viviam sem amor.

Há solidão!Por que chegas e me arrebata
como um cão sem dono?
És tão ordinária na hora em que suplico
com todas as forças o teu abandono.

Me castiga sem critérios ou remorsos
Perco o gosto pela vida,entro de cabeça na escuridão
Aparentemente não choro,mas por dentro jorram
águas infinitas que inundam o meu coração.

Subitamente essa tristeza toda foi embora
E todo o mal parece ter-me deixado de uma só vez
E quando lembro que ainda tenho a quem amar
Inundo-me de risos,porque a solidão não nos desfez.
ALEXSANDRO MENEGUELI FERREIRA  

Nenhum comentário:

Postar um comentário