domingo, agosto 26, 2012

LETÍCIA (09/08/12)

A Sírius tórna-se invisível diante do brilho intenso de teu lindo sorriso
Seus reluzentes olhinhos negros criam jardins em meu coração
As flores diversas brotam contentes sobre a palma de minha mão
Os teus beijos e abraços me transportam para o cume do paraíso.

Quando está ao meu lado em segundos sepulto as minhas dores
Amanso tempestades gélidas e extermino furacões desgovernados
Võo contente por bosques floridos e extensos serrados
Minha alma se envaidece sem os terríveis temores.

Sem vê-la por um dia já mergulho na cruel inexistência
Perco o navio seguro da querida benevolência
E caio apático dentro de minha canoa furada.

Sem vê-la por uma noite já me encontro no mar de lamentos
Abandono as brisas suaves e me finco em mil sofrimentos
Pois é ternura que me faz seguir risonho pela longa estrada.
                        

Nenhum comentário:

Postar um comentário