terça-feira, junho 26, 2012

REVIRAVOLTA (18/04/05)


Sínto-me plenamente feliz nessa tarde linda de outono
Vejo sorrisos vindo de todos os lados,não há angústia ou transtorno
Nessas horas que passam perfeitas como a estupenda natureza.
O barulho das cascatas melodicamente em meus ouvidos soa
A tristeza acuada às pressas,toma o teu rumo e para sempre voa
Para lugares longínquos,isentos de prazer,coerência,beleza...

Quão cruel e injusto seria, se feliz não me sentisse!!!
Tenho o sol a minha porta todos os dias,e quem me visse
Há alguns anos atrás,saberia por que tanto contentamento.
Era massacrado a toda hora por perguntas descontentes
As perdas eram constantes,e quase sempre me via carente
Pelas ruas a chorar,derramando mil lamentos.

Foram os últimos minutos de melancolia de uma vida de retrocesso
Meus olhos não ficarão perdidos de novo, no obscuro de um verso
Feito por mãos inseguras,pelo medo do desconhecido.
As mudanças são notadas,pelo menos aqui dentro posso sentir
O que faria meu deus da vida!!! Se não tivesse forças para agir
E que grande catástrofe seria,se os sonhos por mim fossem retidos?

Os caminhos se abrem a minha frente como num passe mágico
Possibilitando-me de seguir firme,sem os desastrosos passos trágicos
Que pesavam a minha alma quando queria caminhar.
Minhas convicções foram as únicas responsáveis por minha salvação
Acordei de um mundo maldito,e perseguirei desde então,
Os prazeres reais que essa vida me proporcionará.
              Alexsandro Menegueli Ferreira

        

Nenhum comentário:

Postar um comentário