terça-feira, junho 26, 2012

MENINO DE RUA (04/03/07)


Teus olhos tristes buscavam o conforto nas noites frias e solitárias
Os jornais eram o teu cobertor,e do lixo tirava o seu pobre sustento
Nunca teve um amigo sequer,andava sempre vestido em tralhas
E quando a solidão tocava sua alma,de longe ouvía-se o seu triste lamento.

Teus olhos tristes buscavam o conforto nas noites frias e solitárias
Pedia esmolas nos sinais de trânsito,trazia o preconceito estampado em teu rosto
Não teve chance de mudar de vida,sentía-se um nada entre as migalhas
Cansado de viver essa vida medíocre,descontou nas pessoas seu profundo desgosto.

Teus olhos tristes buscavam o conforto nas noites frias e solitárias
Roubou um casal perto da praça,em mãos havia um pequeno punhal
Estava começando uma vida de crime,fez amizades entre vários canalhas
Já não tinha aquela feição inocente,nascia ali o seu ódio mortal.

Teus olhos tristes buscavam o conforto nas noites frias e solitárias
Os dias melhores que sempre sonhara,perdêram-se junto com a sua revolta
Ficou com raiva de todo o mundo,perdeu o orgulho,mergulhou-se em falhas
A esperança que sempre levava no peito,caiu pelas ruas com aparência de morta.
                            Alexsandro Menegueli Fereira

Nenhum comentário:

Postar um comentário