domingo, fevereiro 17, 2013

ALÉM DAS MONTANHAS (18/02/2013)


Muito além das montanhas, posso avistar um oceano límpido com as suas águas calmas
 Os golfinhos e salmões saltando sobre as pequenas ondas, e contemplando as ricas faunas
 Onde descansam serenos com as sua famílias, homens felizes em suas simplórias tendas.
 Muito além das montanhas, posso avistar uma exuberante floresta bastante verde e intocável
 Uma deusa com verdadeiros gestos de bondade, acolhendo à todos em seu coração amável
 Transformando os incontáveis e gigantescos abismos, em minúsculas e insignificantes fendas.

 Muito além das montanhas, posso avistar córregos transparentes descendo por infinitas encostas
 Encontro escritas nas grandes pedras, todas as minhas indagações e as suplicadas respostas
 Que há tempos eu buscava sistematicamente sobre essa vida tão complexa e inconstante.
 Muito além das montanhas, posso avistar torrentes de águas que caem de uma imensa cachoeira
 As sombras refrescando os pequenos animais, provenientes dos galhos baixos da antiga mangueira
 Quando percebo os toques sensíveis em minha têmpora, é a natureza com o seu alegre semblante.

 Muito além das montanhas, posso avistar os olhos entusiasmados dos humildes pescadores em seus barquinhos repletos de camarões
 As crianças esperando ansiosas pelos seus pais, com os pés descalços misturados à terra, próximas aos mourões
 Pulando contentes atrás dos seus protetores, retornando pela estrada segura, ao encontro de suas estadias.
 Muito além das montanhas, posso avistar dezenas de reservas indígenas que nunca foram extirpadas pelos brancos
 Herdeiros natos das continentais Terras, arremessando as suas lanças em caças abundantes por cima dos barrancos
 Descendo contentíssimos em suas longas canoas, pelas correntes mansas do familiar rio em eternas cantorias.

 Muito além das montanhas, posso avistar milhões de religiosos desviando-se dos seus trajetos ilusórios, rumo às instituições de caridade
 Alimentos abundantes em todas as mesas simples dos pobres e miseráveis, a extinção em massa da precariedade
 Lindos e confortáveis caminhos para transitar mesmo em intensa escuridão, um futuro magnífico e absolutamente conciso.
 Muito além das montanhas, posso avistar todas as mãos unidas, aprisionando em cárceres subterrâneos a origem dos preconceitos
 Humanos isentos dos sinais de malditas e mortais doenças, cochilando à vontade em cima dos corfortáveis leitos
 As mais variáveis classes sociais unidas com o mesmo propósito, remando o grande barco nesse concreto paraíso.
                                                   http://alexmenegueli.blogspot.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário